PRA REFLETIR

Não existe um caminho para a paz, a paz é o caminho.
Mahatma Gandhi

sábado, 24 de dezembro de 2011

Dia de Natal


No dia 25 de dezembro comemora-se o dia de natal, data instituída em homenagem ao nascimento de Jesus.

O natal passou a ser contemplado em 330 d.C pelas igrejas Católica, Anglicana e Protestante. A igreja Ortodoxa comemora a data em sete de janeiro, data do batismo de Jesus.

A palavra natal se originou do latim (natalis), tendo como significado nascer.

Antes do nascimento de Jesus, aconteciam nesse dia as comemorações pelo sol invencível (Solis Invictus), em agradecimento aos raios solares que ficavam mais fortes.

Mas por ser uma festa pagã, que adorava um elemento da natureza e não a Deus, os cristãos adotaram-na com outro sentido, o do natal, sendo oficialmente registrada pela Vossa Santidade o Papa Libério, em 354 d.C.

A ideia de enfeitar as árvores surgiu das festas pagãs, onde celebravam a fertilidade da terra. Já no século XVI os cristãos adotaram o costume, mas a tradição ganhou entusiasmo na Alemanha e se espalhou por todo o mundo.

Os principais símbolos do natal são: a estrela de Belém, que guiou os três Reis Magos até Jerusalém; os próprios Reis Magos, que levaram incenso, ouro e mirra a Jesus; o presépio, criado por São Francisco de Assis, no século XIII; a árvore, desde as festas pagãs, tendo sido adotadas mais tarde pelos cristãos; a guirlanda e as velas, que representam as etapas da salvação de Cristo; Papai Noel, homenagem a são Nicolau – que no século IV oferecia presentes às crianças; a ceia, que simboliza o momento do nascimento; os presentes, como forma de lembrar a visita dos três Reis Magos que presentearam Jesus; dentre outros.

A ceia natalina é servida na véspera do dia de natal, é o jantar do dia 24. Nesse momento as famílias se reúnem para confraternizar, de forma harmônica, e comemorar as conquistas obtidas durante o ano, trocando presentes.

Com isso, o natal tornou-se uma data que acalora as vendas no comércio, pois dar presentes tornou-se um hábito de toda população mundial. Dessa forma, passou a ser considerada a data que proporciona o maior crescimento das arrecadações financeiras do comércio, sendo mais rentável para todos os lojistas.
Fonte: Internet

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

LOJA MAÇÔNICA DEUS E CAMOCIM HOMENAGEIA GRÃO-MESTRE DA BAHIA


Os obreiros da ARBLS DEUS E CAMOCIM Nº 1, e estiveram reunidos nesta terça-feira (20), para prestarem homenagem ao Sereníssimo Grão-Mestre do estado da Bahia, o irmão ITAMAR ASSIS SANTOS, quando na oportunidade, com o Templo da Loja totalmente tomado por irmãos, teve início a solenidade para a entrega do Título de Membro Honorário da ARBLS DEUS E CAMOCIM Nº 1, ao Sereníssimo Grão-Mestre do Estado da Bahia, o Irmão ITAMAR ASSIS SANTOS, que recebeu das mãos do Sereníssimo Grão-Mestre do Estado do Ceará, o Irmão ETEVALDO BARCELOS FONTENELE o Título de Membro Honorário.

Da esquerda pra direita: Ir.'. Gildo, Ven.'. Mestre da Loja Deus e Camocim,  Ir.'. Itamar, Grão-Mestre da Bahia,
Ir.'. Etevaldo, Grão-Mestre do Ceará e Ir.'. Luiz Carlos, Grão Mestre do Rio Grande do Norte.

O Sereníssimo Grão-Mestre da Bahia, Irmão ITAMAR, falou da importância da Loja Deus e Camocim para a Maçonaria do estado do Ceará, como também, quando de sua filiação a Grande Loja da Bahia, em 04 de março de 1928.

Abrilhantando nossa sessão estiveram presentes os Sereníssimos Grão-Mestres do estado do Ceará Irmão Etevaldo Barcelos Fontenele, do estado da Bahia Irmão Itamar Assis Santos, do estado do Rio Grande do Norte Irmão Luiz Carlos Rocha da Silva e representantes das Lojas do oriente de Granja, São Benedito, Tianguá, Paracuru, Martinópole e Fortaleza. 

sábado, 19 de novembro de 2011

19 DE NOVEMBRO - DIA DA BANDEIRA



A atual Bandeira Nacional foi adotada pelo decreto n.° 4, de 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República (15 de novembro de 1889). Sua elaboração foi realizada por Raimundo Teixeira Mendes (positivista), Miguel Lemos (diretor do Apostolado Positivista do Brasil), Manuel Pereira Reis (astrônomo) e Décio Vilares (pintor).

A bandeira do Brasil é formada por um retângulo verde, no qual está inserido um losango amarelo, cujo centro possui um círculo azul com estrelas brancas (atualmente 27) e com uma faixa branca, que contém a frase: “Ordem e Progresso”. Cada elemento da bandeira possui um significado:

Verde: simboliza a pujança das matas brasileiras;
Amarelo: representa as riquezas minerais do solo;
Azul: o céu;
Branco: a paz;
Estrelas brancas: representa cada estado brasileiro e o Distrito Federal;
A frase “Ordem e Progresso”: influência de Augusto Comte, filósofo francês fundador do positivismo.

As estrelas na Bandeira Nacional estão distribuídas conforme o céu, na cidade do Rio de Janeiro, às 8 horas e 30 minutos do dia 15 de novembro de 1889, no qual a Constelação do Cruzeiro do Sul se apresentava verticalmente em relação ao horizonte da cidade do Rio de Janeiro. Entretanto, Raimundo Teixeira Mendes elaborou um desenho contrariando alguns aspectos da astronomia, priorizando a disposição estética das estrelas, e não a perfeição sideral.

A primeira versão da bandeira era composta por 21 estrelas, que representavam os seguintes estados: Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba do Norte (Paraíba), Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, Município da Corte.

Posteriormente, foram inseridas novas estrelas, através das modificações da Lei n° 5.443, de 28 de maio de 1968, que permite atualizações no número de estrelas na Bandeira sempre que ocorrer a criação ou a extinção de algum estado. Nesse sentido, seis estrelas foram inseridas para representar os estados do Acre, Mato Grosso do Sul, Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins. Essas foram as únicas alterações na Bandeira do Brasil desde que ela foi adotada.

A Bandeira Nacional é um dos símbolos mais importantes do país, devendo ser hasteada em todos os órgãos públicos, escolas, secretarias de governo etc. Seu hasteamento deve ser feito pela manhã e a arriação no fim da tarde. A bandeira não pode ficar exposta durante a noite, a não ser que seja bastante iluminada.

Durante toda sua história, o Brasil teve várias Bandeiras até que se concretizasse a atual. Confira todas elas:

Bandeira de Ordem de Cristo (1332 - 1651)

Bandeira Real (1500 - 1521)

Bandeira de D. João III (1521 - 1616)

Bandeira do Domínio Espanhol (1616 - 1640)

Bandeira da Restauração (1640 - 1683)

Bandeira do Principado do Brasil (1645 - 1816)

Bandeira de D. Pedro II, de Portugal (1683 - 1706)

Bandeira Real Século XVII (1600 - 1700)

Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1816-1821)

Bandeira do Regime Constitucional (1821- 1822)

Bandeira Imperial do Brasil (1822 - 1889)

Bandeira Provisória da República (15 a 19 de Novembro 1889)

Bandeira da República Federativa do Brasil (19 de Novembro de 1889 até os dias atuais).

terça-feira, 15 de novembro de 2011

15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA


Em 15 de novembro de 1889 foi proclamada a república do Brasil.

Na época, o país era governado por D. Pedro II e passava por grandes problemas, em razão da abolição da escravidão, em 1888.

Como os negros não trabalhavam mais nas lavouras, os imigrantes começaram a ocupar seus lugares, plantando e colhendo, mas cobravam pelos trabalhos realizados, o que gerou insatisfação nos proprietários de terras.

As perdas também foram grandes para os coronéis, pois haviam gasto uma enorme quantidade de dinheiro, investindo nos escravos e o governo, após a abolição, não pagou nenhuma indenização aos mesmos.

A guerra do Paraguai (1864 a 1870) também ajudou na luta contra o regime monárquico no Brasil. Soldados brasileiros se aliaram aos exércitos do Uruguai e da Argentina, recebendo orientações para implantarem a república no Brasil.

Os movimentos republicanos também já aconteciam no país, a imprensa trazia politização à população civil, para lutarem pela libertação do país dos domínios de Portugal. Com isso, vários partidos teriam sido criados, desde 1870.

A Igreja também teve sua participação para que a república do Brasil fosse proclamada. Dois bispos foram nomeados para acatarem as ordens de D. Pedro II, tornando-se seus subordinados, mas não aceitaram tais imposições. Com isso, foram punidos com pena de prisão, levando a igreja a ir contra o governo.

Com as tensões aquecendo o mandato de D. Pedro II, o mesmo dirigiu-se com sua família para a cidade de Petrópolis, também no estado do Rio de Janeiro.

Porém seu afastamento não foi nada favorável, fez com que fosse posto em prática um golpe militar, onde o Marechal Deodoro da Fonseca conspirava a derrubada de D. Pedro II.

Boatos de que os responsáveis pelo plano seriam presos fizeram com que a armada acontecesse, recebendo o apoio de mais de seiscentos soldados.

No dia 15 de novembro de 1889, ao passar pela Praça da Aclamação, o Marechal, com espada em punho, declarou que a partir daquela data o país seria uma república.

Dom Pedro II recebeu a notícia de que seu governo havia sido derrubado e um decreto o expulsava do país, juntamente com sua família. Dias depois, voltaram a Portugal.

Proclamada a República em 15 de Novembro de 1889 pelo Marechal Deodoro da Fonseca, nomeando-se ele próprio, Chefe do Governo Provisório com um ministério totalmente Maçônico e filiado ao Grande Oriente do Brasil.

O ministério era composto pelos IIrm.•. Eduardo Campos Sales na Justiça, Wandenkolk na Marinha, Benjamin Constant na Guerra (Exército), Rui Barbosa na Fazenda (Finanças), Demétrio Ribeira na Agricultura, Quintino Bocaiúva nos Transportes e Aristides Lobo no Interior.

Em editorial da Gazeta da Tarde, edição de 15 de Novembro de 1889, foi publicado o seguinte:

“A partir de hoje, 15 de Novembro de 1889, o Brasil entra em nova fase, pois, pode-se considerar o fim da MONARQUIA, passando o regime francamente democrático, com todas as conseqüências da LIBERDADE".

Em mensagem ao novo governo, o Imperador D. Pedro I destinou o seguinte texto:

A vista da representação escrita que me foi entregue hoje, às 3 horas da tarde, resolvo, cedendo ao império das circunstâncias, partir com toda minha família para a Europa, deixando essa Pátria, de nós tão estremecida, à qual me esforcei por dar constante testemunho de estranho amor e dedicação, durante mais de meio século em que desempenhei o cargo de Chefe de Estado. “Ausentando-me, pois, com todas as pessoas da minha família, conservarei do Brasil a mais saudosa lembrança, fazendo o mais ardente voto por sua grandeza e prosperidade".

Estava assim finalmente Proclamada a República com LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE, presente em todas as casas dos cidadãos brasileiros, que sofreram o amargor da tirania da Coroa de Portugal.

No dia 19 de Dezembro do mesmo ano, Marechal Deodoro da Fonseca foi nomeado Grão - Mestre do Grande Oriente do Brasil.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

PADRE INGRESSA NA LOJA MAÇÔNICA DE RERIUTABA

A Ordem Maçônica Milenar, durante sua longa história teve sempre como grande rival a Igreja Católica Apostólica Romana. Por ser uma associação secreta e fugir do controle de todos; os católicos, nunca aceitaram e por não ter conhecimento das ações e de sua filosofia espalharam os mais absurdos boatos sobre a maçonaria. Quando um religioso resolvia ingressar na ordem secreta, logo era visitado por religiosos fazendo de tudo, com o objetivo de desestimular o profano a ingressar na maçonaria.

Hoje mesmo vivendo na era da tecnologia, do progresso, etc... a falta de conhecimento de muitos, ainda faz pensar, que a MAÇONARIA tem práticas absurdas.

O recado direto da maçonaria da região norte, do estado do Ceará, faz cair por terra, toda rejeição no meio católico.

Ingressou na Ordem Maçônica, na Loja Humberto Taumaturgo Dias Nº 37, do Oriente de Reriutaba, o padre CÍCERO GOMES DE SOUZA. O novo irmão iniciou no dia 09 de setembro de 2011 em Reriutaba - Ceará.

O padre ou irmão Gomes teve uma passagem de seis meses em Ipu, sendo auxiliar do Mons. Moraes em 2007, na paróquia de São Sebastião. Ordenado  na Espanha em 2010, atualmente, o Padre Gomes mora em Reriutaba.

Afirma que ingressou na Ordem maçônica, depois de várias consultas da filosofia maçônica e que tem observado em Reriutaba, que todo maçom tem um comportamento diferenciado. "É um homem de paz, compreensivo e de muito amor" disse o padre sobre os irmãos.

O padre irmão esteve na cidade de Ipu fazendo uma visita aos irmãos da Loja Vigário Bartolomeu Fagundes Nº 35, Oriente de Ipu, na última terça-feira dia 25.10.2011. Na oportunidade foi recepcionado pelas luzes da loja.
Se algum religioso tem dúvidas da ordem maçônica, pergunte ao Padre maçom "Gomes".
Fonte: NETCINA

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

DIA DE FINADOS

Assim como outras datas são importantes para nossas vidas, o dia 02 de novembro, mais conhecido como dia de finados, também tem sua relevância, pois foi criado em homenagem às pessoas falecidas.

A morte é o cessar definitivo da vida, seja ela humana, vegetal ou animal, que pode acontecer por diferentes motivos, como doenças, acidentes ou violência.

Segundo pesquisas do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o maior número de morte no Brasil é relacionado à mortalidade infantil. Porém, essa taxa teve consideráveis reduções no período entre 1991 e 2000, passando de 45,3 para 28,3, de cada mil crianças nascidas vivas.

Mas o Brasil ainda tem muito a melhorar, se comparado a outros países. Na Europa a taxa é de cinco mortes para mil crianças nascidas vivas, e nos Estados Unidos chega-se a sete.

O dia dos mortos é um dia de respeito, dedicado para que as famílias celebrem a vida eterna dos seus entes falecidos, tendo esperança de que tenham sido recebidos pelo reino de Deus.

As missas em memória às pessoas falecidas tiveram sua origem no século IV, mas foi no século seguinte que a igreja passou a consagrar um dia para essa celebração.

A escolha da data se deu em virtude do dia de todos os santos, primeiro de novembro, pois os religiosos acreditavam que todas as pessoas, ao morrerem, entram em estado de graça, mesmo não sendo canonizados.

A cultura de dedicar um dia para homenagear os mortos varia muito de localização ou religião, mas segue os princípios do catolicismo, pois a partir do século XI, os papas Silvestre II, João XVII e Leão IX passaram a exigir tal celebração.

No México, ao invés de melancolia, os mortos são homenageados com grandes festas. Isso faz com que o país receba visitas de turistas de todo mundo.

Existem alguns símbolos que são muito utilizados no dia dos mortos para homenageá-los. Os crisântemos representam o sol e a chuva, a vida e a morte e por serem flores mais resistentes são muito usadas nos velórios. As velas significam a luz do falecido, as coisas boas que eles deixaram para seus parentes vivos.

Muitas vezes, no dia de finados, o tempo fica nublado ou chuvoso. As crenças populares dizem que isso acontece porque as lágrimas das pessoas são derramadas dos céus.

Crendices populares dizem que não se deve levar terra de cemitério para dentro das casas, pois pode levar azar. Outros afirmam que comer a última bolacha de um pacote pode causar a morte da pessoa que comê-la.

No dia de finados, as pessoas enfeitam os túmulos com flores, acendem velas e muitas mandam rezar missas pelos parentes que perderam. É um dia muito triste, pois através das homenagens feitas, as pessoas voltam a sofrer a dor da perda, entristecendo-se e até chorando por saudade.

Esses sentimentos devem ser respeitados, pois não é fácil aprender a viver sentindo a falta de alguém que antes fazia parte de sua vida, que estava presente em tudo, que oferecia amor, dedicação e carinho. Com certeza, todas as pessoas sentem muito a ausência das pessoas que amam.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

LOJA DEUS E CAMOCIM COMEMORA O DIA DAS CRIANÇAS


A LOJA MAÇÔNICA DEUS E CAMOCIM Nº 1, comemorou na última sexta-feira (14) o dia das crianças, com as crianças do Berçário Creche Venerável Antonio Correa da Silva e Centro de Educação Infantil São Pedro.

A criançada se divertiu bastante com as brincadeiras, animadas pelos palhaços do grupo lápis de côr, pula-pula e brincadeiras de roda.

Houve distribuição de pipocas, bolos, xilitos, bombons, refrigerantes e picolés, e ao final da festa as crianças receberam brinquedos como lembrança pela passagem do seu dia.
Durante o evento foi possível notar o sorriso das crianças o brilho dos olhos de cada uma dela e a alegria de serem tratadas com muito carinho e amor.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Maçonaria: Religião ou Seita?


Inevitavelmente, toda e qualquer entidade ou fraternidade que preserva cerimônias secretas, é rodeada de questionamentos e intrigas, sendo um prato cheio para os amantes das Teorias da Conspiração. A Maçonaria, por ser a mais conhecida e atuante, pelo menos que o grande público saiba, é o principal alvo desses ataques.
Assassinatos, golpes de estado, manipulação de interesses políticos e mais uma série de teorias que compõem uma lista repleta de absurdos, e sim, algumas coisas que fazem sentido. O primeiro esclarecimento que tenho a fazer aos leigos é simples, e já derruba uma “carrada” de boatos sem pé nem cabeça:
A maçonaria não é religião, não é seita, e não tem o objetivo específico de cultuar algum deus ou qualquer entidade espiritual. Como muitos já sabem, em uma denominação curta e clara, é uma fraternidade com inspirações filosóficas que aceita toda e qualquer tipo de religião, exigindo em primeira instância que o aspirante acredite na existência de um Ser Superior, pois, mesmo que não haja uma cultuação ou discussão religiosa, os maçons inclinam-se espiritualmente para o Grande Arquiteto do Universo, que pode ser, para os islâmicos, Alá, ou para os cristãos e judeus, Javé.
É claro que este enunciado não explica todos os tabus da polêmica causada pelas Teorias da Conspiração, mas é fato que entre absurdas e palpáveis, essas proposições nunca foram provadas. E acrescento com um conselho que geralmente dou a meus amigos meio que maria-vai-com-as-outras  alienados com o bombardeamento da mídia ou livros fictícios:
Se você não conhece e nem ao menos teve interesse de fazer uma pesquisa razoável sobre qualquer assunto, é mais sábio não estipular absurdos ou acusar “fulanos”. Entretanto, é inegável a excitação do ser pensante perante os mistérios com que ser depara, e devo ressaltar que é direito de todos a liberdade de opinião, mas deve-se cuidar para que nossas conclusões não afetem a liberdade de outros.

POEMA MAÇÔNICO


Onde quer que possas estar,
Onde quer que te detenhas a meditar,
Seja longe, em terras estranhas,
Ou simplesmente no lar, doce lar,
Sempre sentes um grande prazer,
Que faz vibrar as cordas do coração,
Apenas em ouvir a fraterna saudação
“Vejo que tens viajado muito, Irmão!”

Quando recebes a saudação do Irmão
E ele te toma pela mão
Isso comove-te e toca-te no íntimo,
Numa emoção incontida, por demais profunda.
Sentes que aquela união de Irmãos,
Que é um anseio da humanidade inteira,
Que se realiza no estender das mãos
E na voz a dizer fraternalmente:
“Vejo que tens viajado muito, Irmão”

E se és um estranho,
Solitário em estranhas terras,
Se o destino te deixou derreado,
Batido e à beira da morte, longe do lar,
Não há sentimento mais completo
Que aquele que te sacode sob a saudação
“Vejo que tens viajado muito, Irmão”

E quando chegar, finalmente, tua derradeira hora,
O momento de empreender a mais longa das viagens,
Revestido do branco avental de cordeiro
E sob a a escolta dos Irmãos que já passaram,
O Cobridor da Porta de Ouro,
Com Esquadro, Régua e Prumo
Pedir-te-á a Palavra de Passe
E dir-te-á, então,
“Passa. Vejo que tens viajado muito, Irmão”
Autor: desconhecido, do Oriente de Montana - USA

terça-feira, 21 de junho de 2011

LOJA MAÇÔNICA DEUS E CAMOCIM COMEMORA MAIS UM SÃO JOÃO



No dia 18 de junho (sábado passado) os irmãos, cunhadas, sobrinhos e convidados participaram de mais uma noitada junina em homenagem a São João Padroeiro da Maçonaria. A festa foi realizada na área externa da Loja Maçônica, na rua Zeferino Veras, que estava toda enfeitada com bandeirinhas  balões e outros ornamentos junino.


Os presentes puderam saborear deliciosas comidas típicas, tais como: paçoca, baião de dois, vatapá, e um ótimo churrasco com diversos tipos de carnes, além de pé-de-moleque, bolos de batata e milho, também, não faltou o tradicional aluá. 

O arraiá foi animado ao som da Banda Forró Desenrolado, liderado pelo conhecido Manuelzinho das Tapiocas, que tocando músicas juninas e forró pé de serra animou a todos os presentes.


A festa seguiu até às 02:00h da madrugada de domingo.

A LOJA DEUS E CAMOCIM Nº 1, agradece a todos que ali estiveram abrilhantando mais um São João da DEUS E CAMOCIM.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

VOCÊ SABIA?


Que o azeite de oliva pode reduzir riscos de derrame.

Pequisa foi feita com 7.625 idosos a partir de 65 anos na França.

Chance de AVC cai 41% quando produto é usado constantemente.
Azeite de oliva reduz em até 41% risco de derrame.
(Foto: José Nicolas / AFT Photo)

Pessoas idosas que ingerem azeite de oliva correm menos risco de sofrer um derrame do que aqueles que não o fazem, sugeriu um estudo com mais de 7.000 franceses publicado nesta quarta-feira (15) nos Estados Unidos.
Pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica, em Bordeaux, França, acompanharam 7.625 pessoas de 65 anos de idade ou mais em três cidades - Bordeaux, Dijon e Montpellier - por um período de cinco anos.
Durante esse tempo, houve 148 derrames. Os indivíduos foram divididos em grupos de acordo com o seu consumo de azeite de oliva, indo daqueles que não consumiam nada àqueles que usavam o produto em molhos, em receitas e no pão.
Quando os pesquisadores levaram em consideração fatores como a massa corporal, atividades físicas e a dieta constataram que os consumidores "intensivos" de azeite de oliva tinham 41% menos risco de derrame comparados aos que nunca consumiam azeite.
"Nossa pesquisa sugere que uma nova série de recomendações de dieta precisa ser elaborada para prevenir derrames em pessoas de 65 anos ou mais", disse a autora do estudo Cecilia Samieri.
"Os derrames são tão comuns em pessoas idosas e o azeite de oliva pode ser uma forma barata e fácil de ajudar a prevenir isso." As descobertas foram publicadas no "Medical Journal of the American Academy of Neurology".
Fonte: G1 - Ciência e Saúde

quarta-feira, 15 de junho de 2011

ORIGEM DAS FESTAS JUNINAS



Existem duas explicações para o termo "festas juninas".

De acordo com historiadores, estas festividades foram trazidas para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Outra versão diz que estas festas têm origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. 

A primeira explicação surgiu em função das festividades que ocorrem durante o mês de junho. No princípio, as festas eram chamada de Joanina.



Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar FOGOS DE ARTIFÍCIO veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

A primeira festa junina realizada no Brasil aconteceu no ano de 1603, em comemoração a São João, pelo Frade Vicente do Salvador que se referiu aos nativos que aqui se encontravam da seguinte forma: "os índios acudiam a todos os festejos dos portugueses com muita vontade, porque era muito amigo da novidade, como no dia de São João Batista por causa das fogueiras e capelas".

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas. 

FESTAS JUNINAS NO NORDESTE

Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. A tradição deste encontro festivo é tão forte que em algumas regiões do Nordeste ninguém trabalha em dia de Festa de São João, 23 de junho. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nestas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas. 

COMIDAS TÍPICAS



Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, curau, milho cozido, canjica, cuscuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.

Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bom-bocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.

TRADIÇÕES



As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas FOGUEIRAS, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os BALÕES também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

A FORMAÇÃO DAS FOGUEIRAS



As fogueiras são partes fundamentais para qualquer festa junina, nas cidades, nem sempre, mas no interior, fazer uma fogueira não é tão simples assim. Aqueles que são devotos de Santo Antonio, São João, São Pedro, sabem para quem é dedicada a festa junina apenas olhando para a formação da fogueira.

Para cada santo existe um tipo de fogueira. Elas devem ser construídas como diz a tradição, para cada dia e comemoração, elas tem a sua formação.

*Santo Antonio*As lenhas são montadas em forma de quadrado.
*São João* As lenhas são colocadas semelhantes a uma pirâmide.
*São Pedro*As lenhas são atreladas em formato triangular 

No NORDESTE, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.




Já na REGIÃO SUDESTE são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.



Como SANTO ANTONIO é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o "pãozinho de Santo Antônio". Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.























Fonte: Internet

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Poema do Trolhamento



Sois membro de uma Irmandade?
Como tal, eu tenho sido.
Com toda sinceridade, 
Amado e reconhecido. 

Dondes vindes afinal? 
Meu lar tem nome de um Santo, 
Do justo é casa ideal 
É perfeito o meu recanto. 

Que trazeis meu caro amigo? 
A mais perfeita amizade, 
Aos que se encontram comigo, 
Trago paz, prosperidade. 

Trazeis, também, algo mais?
Do dono da minha casa,
Três abraços fraternais
Calorosos como brasa.

Que se faz em vossa terra?
Para o bem, templo colosso;
Para o mal, nós temos guerra;
Para o vício, calabouço.

Que vindes então fazer?
Sendo pedra embrutecida,
Venho estudar, aprender,
Progredir, mudar de vida.

Que quereis de nós, varão?
Um lugar neste recinto,
Pois trago no coração
O amor que por vós sinto.

Sentai-vos querido Irmão,
Nesta augusta casa nossa
E sabeis que esta mansão
também é morada vossa.
Poema de autoria Saly Mamede,

domingo, 12 de junho de 2011

"PRA RIR"

O TELHADOR




O Telhador: É você um Maçom Regular?
O Irmão visitante:
Não, Irmão!!!
Os Maçons Regulares são outros.

Eu sou dos bons.

domingo, 5 de junho de 2011

"PRA RIR"

"A MORTE DO VENERÁVEL"

- Já passava das duas horas da madrugada quando o 1º Vigilante de uma pequena Loja Maçônica, ligou para a residência do Grão-Mestre , insistindo em falar com ele em uma urgência nunca antes vista.

Demorou um pouco até que a cunhada fosse acordar o Grão-Mestre Adjunto.

- "Que é que há de tão urgente, meu irmão?", falou o Grão-Mestre .

- "Eminente, o Venerável Mestre de minha Loja acabou de falecer", disse o 1º Vigilante ofegante - "Posso ficar no lugar dele?"

- "Bem" - disse o Grão-Mestre - "Se o caixão for do seu tamanho, por mim está ótimo".

terça-feira, 17 de maio de 2011

LOJA MAÇÔNICA DEUS E CAMOCIM COMEMORA O DIA DAS MÃES


Os irmãos da Loja Maçônica DEUS E CAMOCIM Nº 01, comemoraram no último sábado (14), o dia das mães, onde estiveram presentes os irmãos, cunhadas, sobrinhos e convidados.

O jantar festivo teve início as 21:00h, com apresentação de slides de festas de anos anteriores, e outros em homenagem ao dia dedicado as mães.

Em seguida foi servido o jantar aos presentes.

No decorrer da festividade, em momemto de descontração, os irmãos homenagearam as mães presentes com distribuições de flores e brindes.

Enfim, todos estão de parabéns pelo evento, onde destacamos o Ven. Mestre José Gildo Soares de Lima, pela organização.

A LOJA MAÇÔNICA DEUS E CAMOCIM Nº 1, PARABENIZA TODAS AS MÃES, E AGRADECE A PRESENÇA DE TODOS QUE ESTIVERAM ABRILHANTANDO MAIS UM DIA DE CONFRATERNIZAÇÃO DA MAÇONARIA CAMOCINENSE.

Veja abaixo algumas fotos referente ao dia das mães.





terça-feira, 3 de maio de 2011

Berçário Creche e CEI São Pedro realiza caminhada contra a Dengue

 O Berçário Creche Venerável Antonio Correa da Silva, da Loja Maçônica Deus e Camocim n°1 e o Centro de Educação Infantil São Pedro, fizeram na manhã do dia 28 de abril, pelas ruas do centro da cidade, caminhada em prol ao combate do mosquito da dengue.


Saida em frente ao Berçário Creche Venerável Antonio Correa da Silva


 
Pedro Hugo - Representando o mosquito da dengue

 
Felipe - Falando sobre os sintomas da dengue

Graça Araujo - Contando história sobre o mosquito da dengue


A caminha teve início às 08:00h, com saída em frente ao Berçário, tendo percorrido pelas ruas 24 de maio, Alcindo Rocha, José Maria Veras, com parada em frente ao Mercado Público, onde o aluno Felipe do CEI São Pedro, falou sobre os sintomas da doença, e logo em seguida a cunhada Graça Araujo contou história sobre o Aedes Aegypti - Mosquito da Dengue, que foi direcionado ao público infantil, mas também contou com a presença de várias pessoas adultas que se encontravam naquele local 

Mães de alunos