PRA REFLETIR

Não existe um caminho para a paz, a paz é o caminho.
Mahatma Gandhi

domingo, 23 de agosto de 2009

LOJA DEUS E CAMOCIM, NO II ENCONTRO ESTADUAL DAS SAMARITANAS

Os Irmãos Glaucio Lima, Paulo Augusto, Marco Rocha e Magno Cronemberger e as Cunhadas Sônia Magalhães, Fátima Lopes, Rosângela Rocha e Euridiva Saraiva, estiveram representando a Loja Maçônica Deus e Camocim n° 1, no II Encontro Estadual das Samaritanas do Ceará, que aconteceu nos dia 21 e 22 de agosto.
A abertura oficial aconteceu no Cine São Luiz, com a palavra da primeira dama, Sra Socorro Fontenele que deu início as festividades, em seguida a cantora Vilma Dantas entoou o Hino Nacional.
O palestrante da noite, o irmão José Santiago Lima Filho, ministrou palestra com o tema "Família", em seguida foi exibido o filme do I Encontro Estadual das Samaritanas do Ceará.
O encerramento do primeiro dia do encontro aconteceu com a apresentação do Grupo de Dança da Universidade Federal do Ceará, em seguida foi servido um coquetel a todos os presentes.
No segundo dia as cunhadas e os irmãos foram recepcionados na Barraca Atlantidz, com receptivo de Boas Vindas, Dinâmicas, Apresentação das Delegações, Entrega de Trofeus, e em seguida as cunhadas e os irmãos se divertiram a vontade com o show de humor do humorista Aurineide Camurupim, após o encerramento do show, foi servido um almoço aos presentes.
A Noite no Náutico Atlético Cearense, aconteceu o Baile do Maçom, que foi animado pela Orquestra Fonseca Junior.
Veja abaixo fotos na Barraca Atlantidz e no Náutico
Comitiva de Camocim com o Grão Mestre Etevaldo Barcelos Fontenele
Sônia e Glaucio
Fátima e Paulo
Rosângela e Marco Magno e Euridiva

Cunhadas e Irmãos com o Humorista Aurineide Camurupim

Aurineide Camurupim com o sobrinho Glaucio Junior

Sônia e Glaucio

Marco e Rosângela dançando a valsa homenagem aos maçons 100%

Perpétua e Jucelino

Jucelino, sobrinha Ana Paula, Paulo, Glaucio e Marco

Glaucio, sobrinho Junior e Paulo

Paulo, Jucelino, Dep. Estadual Fernando Hugo e Glaucio

Assim foi o II Encontro Estadual das Samaritanas, até o próximo ano, e parabens a todos que muito bem souberam organizar esse mega evento.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

20 de Agosto, Dia do Maçom

Esta data nos faz voltar o pensamento ao aspecto histórico de nossa Pátria, que está estreitamente ligado ao de nossa Ordem, principalmente, nos movimentos que levaram à nossa emancipação política, numa época em que a Maçonaria era a única via de transformação, a única via em que podia florescer um movimento de libertação tanto no Brasil, como na América.
A Maçonaria tem participado dos movimentos de libertação havidos no Brasil, como Instituição e, na maioria das vezes, através dos seus obreiros.
Vamos encontrar a marca dos maçons e consequentemente da Maçonaria, na Inconfidência Mineira, na Revolução Pernambucana de 1817, na Independência do Brasil, na Confederação do Equador, na Guerra dos Farrapos, na Questão Religiosa, na Abolição da Escravatura, na Proclamação da República, dentre outros movimentos libertários.
Eis meus Irmãos, a nossa pequena contribuição, para que façamos uma reflexão ativa sobre o nosso dia e o nosso papel de maçom, na Maçonaria e fora dela.
Meditemos a respeito de nosso futuro e peçamos ao Grande Arquiteto do Universo, as luzes necessárias para encontrarmos o caminho, como obreiros da paz que somos, nesse mundo repleto de violência.
Reflitamos, meus Irmãos, sobre tudo que acontece no mundo de hoje, e continuemos trabalhando do "meio dia à meia noite", para que possamos "combater a violência e o germe da corrupção no território pátrio, que já se transformou em epidemia, contaminando e destruindo os princípios morais e básicos da civilidade, afetando a todos, inclusive comprometendo as futuras gerações".
Postamos abaixo vídeo que mostra a importância da maçonaria na história do Brasil e do Mundo, que tem a realização dos irmãos Fernando Henrique de Abreu, Drausio Maiquel Andrade, Charles Sinval Siqueira e Marcus Vinicius Motta Carbone, da Loja Frei Caneca, do Grande Oriente Paulista. video

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Assembléia realiza homenagem ao Dia Nacional do Maçom

A Assembléia Legislativa realizou, nesta quarta-feira (19/08) à noite, sessão solene em homenagem ao Dia Nacional do Maçom. O presidente da Casa, deputado Domingos Filho (PMDB), que propôs a homenagem, destacou a Maçonaria como uma “instituição fraternal" que tem como meta "a luta pela liberdade, igualdade e fraternidade e pela democracia, sem distinção de raça, sexo ou nacionalidade”.
Domingos Filho lembrou que o Dia Nacional do Maçom é comemorado a 20 de agosto, porque, nesta data, em 1822, Gonçalves Lêdo, que era maçon, fez um discurso em defesa da independência do Brasil. O parlamentar destacou ainda que, “para a Maçonaria, o estudo da natureza é a base do progresso”. Para encerrar seu discurso, aclamou: “Viva a família, viva a pátria, e a humanidade. Viva a Maçonaria”.
Durante o evento, foram homenageados representantes de entidades maçônicas no Ceará. Foram agraciados com placas comemorativas os grão-mestres Raimundo Josemildo Pinheiro do Nascimento, da Confederação Maçônica do Brasil(Comab); José Ilário de Souza, Grande Oriente do Ceará (GOCE); e Etevaldo Barcelos Fontenele, da Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará.
José Ilário de Souza agradeceu em nome dos demais homenageados e em nome da Maçonaria. “Muito me alegra o reconhecimento da Casa Legislativa do Ceará, que reconhece e aplaude os relevantes serviços prestados pela Maçonaria à pátria e à humanidade, na defesa dos menos favorecidos, da soberania e da liberdade”, afirmou o grão-mestre.
Também participaram da sessão ordinária os deputados Manuel Castro (PMDB) e Hermínio Resende (PSL), o ex-deputado Osmar Diógenes, o general Francisco Torres de Melo; o tenente coronel Antônio Amaro de Lima Filho, da 10º Região Militar e diversas outras autoridades da MaçonariaCV/CG
Fonte: Assembléia Legislativa do Estado do Ceará

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O Selo da Paz - uma inspiração maçônica

Emissão especial devido ao final da Segunda Guerra Mundial. Uns o conhecem como "Selo da Paz" e outros como o "Selo da Vitória".
Dia da emissão: 11 de junho de 1946
Desenhado por: Reynold Stone, sob a supervisão do Rei George VI, da Inglaterra.
Dentado: 14 1/2 x 14 - Impressão: Fotografado
Papel: papel especial fornecido pela mesma empresa que fazia o papel para as notas do Banco da Inglaterra.
Tiragem: 24.000.000 de selos
Valor facial: 3 pence.
Foi escolhido pessoalmente pelo Rei George VI da Inglaterra, Grão Mestre da Grande Loja da Escócia, cuja efígie aparece no Oriente do selo.
Decoram o selo:
A Pomba da Paz com um galho de oliveira, o Esquadro, o Compasso, a Trolha e o muro. O valor de 3 pence (*), curiosamente se repete duas vezes (pouco usual) formando 33, o Grau do Rei George. Os símbolos estão emoldurados por uma fita que formam cinco números três.
O Rei George VI era membro da Loja Naval, Nº. 2612, Londres, Inglaterra.
(*) O dinheiro britânico é baseado no sistema decimal – em cada libra há cem pence. As moedas têm os seguintes valores: 1p, 2p, 5p, 10p, 20p, 50p, £1 e £2. As notas têm os seguintes valores: £5, £10, £20 E £50.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Ah, este envelhecer!

Envelhecer explodindo de vida, alimentando-se do prazer. Envelhecer com os amigos, com os vizinhos, sem importar-se muito com o dogma e a sombra do preconceito. Envelhecer na santa paz de Deus, com a genética que Ele nos deu, envelhecer com Fé. Fé, paciência divina, que sustenta o espírito e faz da alma um menino travesso, sapeca e feliz... Fé de um guerreiro e de um aprendiz. Envelhecer com a saliva e o paladar presentes na boca, com as lágrimas banhando os olhos, com a pele bronzeada pelo sol e pela lua, envelhecer com um sorriso largo no rosto afável, envelhecer como o bem que se quis, enxergando-se à frente do nariz. Envelhecer não é tão doloroso assim. Para alguns é o fim do mundo, e eu me pergunto: - O mundo tem fim? Envelhecer é ganhar do tempo o tempo exato e lapidado para saber aproveitar, compartilhar, multiplicar todas as belezas e obras do sol nascente. Por que a sua idade mente? Envelhecer é fazer da abobrinha o prato do dia e do açúcar a festa de domingo. Envelhecer é comer pela manhã, exercitar o corpo à tarde e relaxar ao anoitecer. É ir a praia, ao mercadinho, é ver novela, é ir ao cinema, ao shopping, é estar perto do que temos direito, é ser livre, é valorizar a pátria das células, o sangue que transita nas veias, e controlar a oxidação dos tecidos. Envelhecer é trazer no peito a medalha dos filhos, dos netos, dos bisnetos... é ver a cegonha várias vezes por ano, milhares de vezes sobrevoando o céu. Envelhecer é dar o colo confortável, o ombro, o abraço, o beijo apaixonado na face de um mimo querido. Saber envelhecer é qualquer carinho! O que são as doenças? Elas dão na gente e não nas pedras, dizia a minha avó. Nunca escolhe o dia mais certo ou o mais errado para chegar e nem mesmo bate a nossa porta como uma convidada exemplar. Doença é coisa de velho... você tem certeza do que fala ou pensa???. Cuidado com a sua crença. O controle da mente, a vontade de existir, a mão firme mesmo que frágil, um dia menos triste, espanta qualquer vírus, nos livra da maca, do convênio e da emergência. Envelhecer é estar de bem com as árvores, é ver o pássaro colorido, é respeitar o tempo da felicidade, é gostar-se como se gosta dos amigos. Envelhecer é cantar, dançar, acreditar na sabedoria. Envelhecer é algo que me anima, possui ritmo e melodia. É experimentar prazeres e galgar descobertas. Ah, este envelhecer transformou-se em arte, Van Gogh, Monet, Sinatra. Envelhecer é dar bombom aos netos, é brindar a tecnologia. Meu avô, minha avó... Velhos amados, que eu pude ter. Estar velho, antigo, idoso seja qual for o nome dado, importa muito pouco o rótulo. Importa muito mais a garantia de vida. Os hormônios, a atividade física, são recursos que podemos optar sem desmerecê-los. O sexo está no desejo e devemos a ele saciar. Irmãos, aproveitem, envelheçamos sem preconceitos, quero vê-los na casa dos 90 com os nossos 30, 40, 50, 60 e etc. Quero estar onde vocês estiverem, com ou sem rugas, com ou sem cabelos brancos, mas repletos de paz e alegria! A vida não se aprende nas cartilhas, ela está em nossas mãos! Envelhecer exige acima de tudo perseverança e muita paixão. (Autor desconhecido)

MAÇONS ILUSTRES - Parte V

Cônego Januário da Cunha Barbosa - Jornalista, orador sacro, poeta, biógrafo e político da cidade do Rio de Janeiro (RJ). Prócer da Independência do Brasil, lutou muito para sua emancipação.
Cornélio Pires - Escritor, jornalista e folclorista, da cidade de Tietê - São Paulo. Um dos maiores divulgadores do folclore brasileiro. "Enciclopédia de Anedotas e Curiosidades", "Almanaque do Saci", "Quem conta um conto...", são algumas de suas obras.
David José Martins/David Canabarro - Militar da cidade de Pinheiros/Taquari - Rio Grande do Sul. Participou da proclamação da república Catarinense, das Guerras da Cisplatina e Farrapos. Foi um dos líderes da Revolução Farroupilha. Comandou a esquadra de Caxias.
Eduardo Vandenkolk - Militar da cidade do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro. Foi o 1o. Ministro da Marinha, no governo de Deodoro da Fonseca. Participou nas guerras do Uruguai e Paraguai. Foi senador e vice-almirante da marinha brasileira.
Eleazar Segundo Afonso de Carvalho - Regente, compositor e instrumentista da cidade de Iguatu (CE). Autor da ópera "Descobrimento do Brasil". Primeiro brasileiro a reger a Sinfônica de Boston. Regeu as Filarmônicas de Berlim e Viena. Primeiro regente da Sinfônica do Estado e criador do Festival de Inverno de Campos do Jordão.
Elmano Gomes Cardim - Jornalista e político da cidade de Valença (RJ). Trabalhou no Jornal do Comércio, foi diretor da Associação Comercial do Rio, presidente da Sociedade Brasileira da Cultura Inglesa, oficial de gabinete do Ministério da Justiça e funcionário do Arquivo Nacional.
Epitácio Lindolfo da Silva Pessoa - Advogado e político da cidade de Umbuzeiro - Paraíba. Foi deputado, ministro da justiça, ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente da república entre 1919 e 1922.
Erwin Seignemartin - Contabilista e administrador financeiro da cidade de Ribeirão Preto (SP). Foi um dos mais ativos conferencistas de temas maçônicos. Membro da Academia Maçônica Paulista de Letras. Foi Secretário de Relações Exteriores e Grão-Mestre da GLESP.
Esmeraldo Tarquínio de Campos Filho - Advogado e político da cidade de Santos - São Paulo. Foi deputado e prefeito de Santos (1968-1969).
Evaristo Ferreira da Veiga e Barros - Jornalista e político da cidade do Rio de Janeiro (RJ). Foi deputado, trabalhando incansavelmente pela defesa das instituições públicas. É autor da letra do Hino da Independência.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Um pensamento sobre a Ordem

“A Maçonaria não é uma instituição contemplativa, entregue às elucubrações de ordem ocultista e afastada dos grandes problemas político-sociais do país. Construtora social, ela tem de pugnar pelo aperfeiçoamento moral, material e intelectual do Homem”.
José Castellani, no livro “A Maçonaria Brasileira na Década da Abolição e da Republica”.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

MAÇONS ILUSTRES - Parte IV

Américo Brazílio de Campos - Jornalista, diplomata e político da cidade de Bragança Paulista - São Paulo. Trabalhou na "Província de S. Paulo", hoje "O Estadão" e fundou o "Correio Popular". Um grande nome do jornalismo brasileiro.
Benjamin Constant de Magalhães - Militar, catedrático e estadista carioca, da cidade de Niterói. Deve-se a ele a adoção da divisa "Ordem e Progresso" na bandeira brasileira. É considerado o "Pai da República".
Benjamin de Almeida Sodré - Militar e político da cidade de Mecejana - Ceará. Foi presidente da Associação dos Alunos da Escola Naval. Em sua carreira, atingiu o posto de almirante. É o criador da União dos Escoteiros do Brasil. Foi Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil (1953-1954).
Bento Gonçalves da Silva - Militar e revolucionário da cidade de Triunfo (RGS). Defensor de idéias liberais, comandou a Revolução Farroupilha que levou à proclamação da República do Rio Grande do Sul.
Bernardino José de Campos Júnior - Estadista, diplomata, político e jornalista da cidade de Pouso Alegre - Minas Gerais. Propagandista dos ideiais republicanos, foi deputado, senador e governador de S. Paulo. Foi ministro da fazenda no governo de Prudente de Morais.
Cândido José de Araújo Viana/Marquês de Sapucaí - Advogado e desembargador da cidade de Congonhas do Sabará - Minas Gerais. Foi presidente das Províncias de Alagoas e Maranhão e ministro da Suprema Côrte de Justiça.
Carlos de Campos - Estadista, parlamentar, jornalista e musicista da cidade de Campinas - São Paulo. Foi diretor do jornal "Correio Paulistano", secretário de Justiça de Campos Salles e governador do estado de São Paulo.
Casimiro José Marques de Abreu - poeta carioca. Lírico, harmonioso e melancólico. Autor de poesias maravilhosas como "Primaveras".
Cesar Guerra Peixe - Compositor e maestro da cidade de Petrópolis - Rio de Janeiro. Criador da Escola Brasileira de Música Popular. É autor de vasta obra. "Sinfonia no. 1" e "Maracatus do Recife", são destaques.
Cesário Nazianzeno de Azevedo Mota e Magalhães Júnior - Médico higienista e político da cidade de Porto Feliz (SP). Fundador da Escola Politécnica e da Escola de Farmácia de São Paulo. Lançou as bases da Escola Agrícola de Piracicaba. Executou o saneamento do Porto de Santos. Combateu a cólera, varíola e extinguiu a febre amarela.